Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Conferência do Arranjo Amoci discute processos inovativos na Amazônia e no país

Publicado: Segunda, 13 de Novembro de 2017, 17h07

Em cerimônia de abertura do evento, representantes do MCTIC, Arranjo Amoci e entidades de CT&I ressaltaram a importância de discutir ciência e inovação e a necessidade de integrar o setor

O primeiro dia da III Conferência sobre Processos Inovativos na Amazônia reuniu mais de XX pessoas para discutir como integrar Instituições para fomentar a inovação na região Amazônica e no país.  Realizado, pelo Arranjo Amoci, o evento ministrado no auditório do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, em Manaus, ofereceu palestras e workshops sobre diversos temas relativos à Inovação e empreendedorismo.

Durante a mesa de abertura do evento, realizada no dia 13 de novembro, o Diretor Substituto de Gestão das Unidades de Pesquisa e Organizações Sociais do MCTIC, Luiz Henrique da Silva Borda, falou sobre a importância de discutir Ciência e Inovação para se conseguir agregar valor ao que é produzido no País. Borda ressaltou a necessidade de se criar parcerias institucional para conseguir melhorar os índices de inovação do Brasil e gerar desenvolvimento.

Neste mesmo sentido, a Coordenadora do Arranjo da Amazônia Ocidental – Amoci, Noélia Falcão, lembrou que a Conferência é uma forma de capacitar os atores da CT&I para empreender, inovar e também se integrar à outras Instituições presentes no evento. Em seu discurso, Noélia enfatizou que o momento atual do país pede a reinvenção e que toda a mudança e modificações nos processos inovativos somente serão possíveis se feitas em redes de colaboração.

O evento seguiu com uma palestra de Luiz Henrique da Silva Borda, que explicou a história do formação e a estrutura atual dos Núcleos de Inovação Tecnológicas do MCTIC e os desafios que estes arranjos de NIT estão enfrentando para impulsionar a inovação nas Instituições Científicas, Tecnológicas  e de Inovação associadas.

Logo após, uma mesa redonda formada por representantes do Embrapa, INPA e Fiocruz discutiram a Lei de acesso a biodiversidade e Plataforma SisGen (Sistema Nacional de Gestão e de Conhecimento Tradicional Associado), sistema eletrônico. O sistema eletrônico para cadastro das atividades de patrimônio genético. 

O evento seguiu com uma palestra sobre Informação Tecnológica, Propriedade Intelectual e Inovação; Estratégias de Transferência de Tecnologia e o Exame Prioritário de Pedidos de Patentes. 

inpa coordenadores

Vimar Ravagnani Vilela (Assessora Administrativa do NIT Mantiqueira), Mariane Queiroz (Assessora Técnica do NIT Mantiqueira), Noélia Falção (Coordenadora do Arranjo Amoci), Graça Ferraz (Coordenadora da Rede Namor), Marcelo Albuquerque (Coordenador do NIT Rio), Luiz Henrique da Silva Borda (Diretor Substituto de Gestão das Unidades de Pesquisa e Organizações Sociais do MCTIC) e Cleide Elizeu (Jornalista do NIT Mantiqueira), durante o evento. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página